Entrevista sobre Ciclismo

Sobre a prática, preciso que o senhor me ajude com as seguintes informações:

1. Quais os benefícios do ciclismo para nosso corpo? Quais os principais músculos exercitados, os órgãos que são beneficiados?

De uma forma geral, todas as pessoas podem pedalar, inclusive aquelas com problemas de saúde estabelecidos. O ciclismo é um exercício que trabalha grandes grupos musculares, sobretudo dos membros inferiores, como as pernas (músculos da panturilha), os músculos das coxas (quadríceps) e os glúteos. Além desses músculos, exercitamos a musculatura abdominal, da coluna e músculos dos ombros, braços e antebraços que também são exigidos no ciclismo. Já estão amplamente comprovados os benefícios do exercício físico tanto na prevenção como no tratamento de doenças como o diabetes, a hipertensão arterial, câncer de intestino, depressão e no colesterol elevado. O que não podemos esquecer é que em todas essas condições especiais, o exercício físico deve ser prescrito e orientado por profissionais com experiência na área do exercício e do esporte, já que determinados cuidados devem ser tomados e diferem conforme a condição de saúde da pessoa. Pacientes que já tiveram infarto, os hipertensos, os diabéticos e pessoas com asma se beneficiam, mas necessitarão de orientações específicas para executarem os exercícios de forma a minimizar os riscos e potencializar os benefícios. O ciclismo é um ótimo esporte para melhorar nossa capacidade cardiorrespiratória, ou seja, nossa aptidão física, ao proporcionar a execução de atividades cotidianas com mais tranquilidade e menor esforço. Isso porque há ganhos expressivos na função do coração, dos pulmões, da musculatura e das articulações envolvidas nesse exercício. O ciclismo também é um tipo de exercício que pode melhorar nosso equilíbrio, nossa flexibilidade e também nossa autoconfiança. 

2. Quais são os cuidados que uma pessoa sedentária, que não pratica nenhuma atividade física há algum tempo, precisar ter antes de começar a andar de bicicleta?

3. O que o praticante deve fazer para evitar lesões?

Naquela pessoa muito sedentária, muitas vezes acima do peso e que nunca passou por nenhum tipo de avaliação, é importante determinar alguma limitação de ordem médica, principalmente de origem cardiovascular e ortopédica, que possa colocar em risco quem decide praticar o ciclismo. Sendo assim, uma avaliação que chamamos de pré-participação, deve ser realizada visando identificar problemas muitas vezes ocultos, como a hipertensão arterial (pressão alta), arritmias cardíacas, obstrução ao fluxo nas artérias coronárias (risco de infarto), diabetes, assim como problemas ortopédicos que possam comprometer a progressão do treinamento. Pessoas com histórico familiar de doenças cardiológicas na família (infarto e morte súbita de origem desconhecida, por exemplo) devem procurar orientação antes de iniciar exercícios físicos mais intensos. Quem deseja praticar o ciclismo para fins mais recreativos, em baixa intensidade, está submetido a menores riscos ortopédicos e cardíacos. Entretanto, quem deseja levar a sério o ciclismo, almejando melhora de rendimento e exercícios em altas cargas de treinamento, deve procurar orientação de profissionais que trabalham na área do exercício e do esporte, dentre eles o médico, o nutricionista e o profissional de educação física. Pessoas que já possuem problemas já conhecidos nas articulações, sobretudo nos joelhos, devem procurar um ortopedista ou médico do esporte antes de iniciar exercícios com a bicicleta. Um dimensionamento incorreto da altura do selim (banco da bicicleta), tamanho do quadro da bike e distâncias incorretas entre os braços e o guidão podem agravar problemas ortopédicos já estabelecidos ou mesmo iniciar problemas que não existiam. Quando for comprar sua bike ou iniciar seu treinamento é importante buscar, pelo menos, uma explicação sumária sobre esses quesitos. Já o atleta de ciclismo profissional ou mesmo amador deve procurar um atendimento especializado no dimensionamento do conjunto bike-ciclista com o objetivo de aumentar seu rendimento e prevenir lesões.

Uma bicicleta mal ajustada ou um erro de postura ao pedalar pode causar sobrecarga no corpo e, consequentemente, provocar dores na coluna lombar, cervical, joelhos, tornozelos e pés.

Lembrar sempre de usar:

- Garrafa de água para hidratação, capacete, filtro solar durante longas exposições aos raios UV, luvas para proteger as mãos em caso de quedas, óculos escuros para proteger do Sol e de fragmentos das ruas (asfalto, poeira, pedras etc).